top of page
ciresola_venerabile%20(2)_edited.png

Giovanni Ciresola

Fundador

Nasceu em Quaderni di Villafranca, Verona, em 30 de maio de 1902, 12° filho do casal Ciresola Francesco e Castelli Francesca Maria, uma família profundamente cristã. Eventos econômicos e familiares alternativos como as freqüentes mudanças de residência, pobreza, privação e luto, fizeram parte de sua infância, bem como o esforço e ternura das irmãs para tornar esta etapa do pequeno Giovanni a mais normal possível. Um fato que o marcos profundamente, foi a morte de sua mãe quando ele tinha 6 anos de idade. Tendo recebido os sacramentos da Iniciação Cristã e aprovado nas aulas do ensino fundamental, Giovanni continuou a levar em seu coração o desejo de se tornar sacerdote, um desejo que o seguia desde criança. Os eventos de guerra, sua frágil saúde e as dificuldades condições econômicas de sua família, tornou o seu caminho para o sacerdócio repleto de dificuldades e provações. Numa terça-feira, 14 de junho de 1921, o jovem Ciresola conheceu Don Giovanni Calabria,de quem permaneceu um filho espiritual muito devoto até sua morte. A partir daquele momento, o caminho de Giovanni Ciresola para o sacerdócio foi pacificado e tranqüilizado. Ele recebeu a ordenação sacerdotal no domingo, 10 de julho de 1927, na igreja Catedral de Verona, pela imposição das mãos de  Dom Girolamo Cardinale, bispo de Verona. Toda a sua vida como sacerdote foi uma busca contínua da vontade de Deus, pela santidade; obediência total e escrupulosa aos superiores eclesiásticos, ao confessor e ao seu Pai espiritual. Como padre, pároco e fundador, mesmo entre as dificuldades de discernimento, de escolhas, de mal-entendidos, de dificuldades econômicas, físicas, civis e políticas vividos no período imediato do pós-guerra, ele nunca falhou em seus propósitos de santidade. De fato, com o passar dos anos, a oração constante , a contínua presença e proximidade com Deus resplandeciam em seu rosto sereno e do encanto espiritual que sua pessoa emanava. E, com serenidade, ele retornou a Deus, a quem tanto amara, 13 de abril de 1987, segunda-feira santa, alguns dias depois de completar 85 anos.

 

 

Immagine 005.jpg

Nossa querida madre era uma mulher de beleza interior que transmitia uma paz inalterada; mulher com uma fé inabalável que nunca vacilou ; mulher que possuía a fortaleza dos mansos, disposta a abraçar tudo e abandonar tudo .

 

Madre Maria do Preziosissimo Sangue

Cofundadora

"O Senhor quer o nosso sim, sem, mas ... se ... Quando fazemos um ato de completo abandono nos momentos mais difíceis, nos quais parece que tudo desmorona, é então que descobrimos o quão bom o Senhor é e nos ajuda".

bottom of page